MiR PBS - Artigos
Segunda, 27 Julho 2020 15:40

O QUE DEUS PEDE DE NÓS

Textos: Mq 6.8

Introdução:

Não é difícil viver como cristão, como filho de Deus. A Bíblia tem muitas passagens com instruções claras, das quais a de Miquéias é uma das mais belas. Que tipo de vida Deus quer produzir em nós?

1. A Prática da Justiça.
O que é praticar a justiça? É andar em retidão, é fazer tudo para glória de Deus, é colocar Deus em tudo o que fazemos, é honrar a Deus.

 Vivemos no mundo das injustiças: fome, desemprego, impunidade, roubo, sonegação, menores desassistidos, aborto, crimes, violência, concentração de riquezas, discriminação. Cabe a nós ser diferentes, dar o exemplo, fazer diferença.

A justiça é a base do trono de Deus (Sl 89.14).

2. O Amar a misericórdia.
Amar a misericórdia é o mesmo que amar o próprio Deus. Deus se agrada mais da misericórdia do que de sacrifícios e holocaustos (Mt 9.23; 12.7).
A prática da misericórdia é a maneira através da qual amamos o nosso próximo (Lc 10.36, 37).
A misericórdia é um dom do Espírito Santo que está no mesmo pé de igualdade com os demais. E este dom tem que ser exercido com alegria e sem murmuração (Rm 12.8; Mt 5.7).


3. Andar com Deus em humildade (Mt 5.3).
Não é possível andar com Deus se não for em humildade.
Humildade é o esvaziamento de nós mesmos, é dar a Deus o primeiro lugar, a primazia, o lugar de honra, humildade é o reconhecimento das nossas fraquezas, limitações, insuficiência.
Isaias 57.15 nos mostra de quem Deus se agrada e com quem ele habita. O orgulho nos afasta de Deus, mas a humildade nos aproxima Dele.

Conclusão:

Deus pede de nós: justiça, amor e misericórdia e andar com Ele em humildade. Ele é um Deus justo, misericordioso e que, em Cristo, se humilhou até a cruz.

 
Publicado em Células
Segunda, 20 Julho 2020 15:18

Fé e Graça

Texto:  Hebreus 11:6; João 1:16

INTRODUÇÃO:

Existe uma forte ligação entre a Fé e a Graça. Essas são duas virtudes divinas que só podem ser constatadas por quem conhece verdadeiramente a Deus, pois Ele é o autor da fé. A Fé é a condição para conhecer a Deus, pois crer é a atitude esperada pelo Senhor para nos abençoar (João 11.40).

1.  A FÉ CONFESSADA

Tanto a salvação como as bênçãos são alcançadas “mediante a fé”, sendo esta a única condição exigida por Deus para nos abençoar. A fé precisa ser expressa verbalmente e em concordância com nosso coração – Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito(Mc 11.23).

Devemos sempre olhar para Jesus, pois Ele é o “Autor e Consumador da fé” (Hb 12.2), abrindo o caminho para que andemos na luz da Palavra de Deus que, ao ser ouvida, gera fé em nós (Romanos 10.17). A fé é a atitude que precisamos ter, pois Deus já fez tudo por nós através do sacrifício de Jesus na cruz, portanto, nossa parte é confiar, buscar o crescimento da nossa fé, expressando aquilo em que cremos e praticando o que aprendemos. A fé é como uma pequena chave que abre, sem muito esforço, uma grande porta. A Fé é a chave para a vitória!

2. A GRAÇA REVELADA

O sacrifício de Jesus na cruz foi pleno e completo. Ali na cruz Jesus morreu por nós apagando todos os nossos pecados e conquistando tudo que precisamos para ser felizes para sempre. Este amor incondicional de Deus é o que chamamos de Graça (João 1.16).

Como descrever a Graça de Deus? Em primeiro lugar, a graça é gratuita (Rm 3.24). Estende-se a todos os seres humanos indistintamente (Tito 2.11). A graça se manifesta de forma diferente dependendo da pessoa ou situação (I Pedro 4.10). A graça de Deus é suficiente para tudo que precisamos. Em cada luta ou desafio que enfrentamos a Sua Graça se torna cada vez mais forte e “superabundante”. Muitas pessoas vivem uma vida sem graça porque não conhecem o mistério da Graça de Deus, que nos ama de forma incondicional.

Quando conhecemos o amor de Deus, sabemos que Sua Benignidade Graça são melhores do que a vida (Sl 63:3). Tudo muda em nossa vida quando passamos a olhar sob a dimensão da Graça Divina. Esta grande obra da Graça somente Deus pode fazer por nós, que pelas obras jamais alcançaríamos. A Graça é o amor incondicional de Deus!

CONCLUSÃO:

A Fé se direciona a Deus e a Graça vem diretamente de Deus para nós. Quando conhecemos o amor de Deus, só temos uma resposta a dar, que é crer. Tudo que Deus fez por nós tanto na Criação como na Salvação foi de graça e a única coisa que Ele espera de seus filhos é que acreditem. Não existe força mais poderosa na terra do que a fé, e não existe força mais poderosa nos céus do que a Graça. Quando agimos pela Fé, Deus derrama a sua Graça em nossa vida.

Publicado em Células
Segunda, 13 Julho 2020 16:30

Os Pensamentos de Deus

Texto:  Isaías 55:8-9; Jeremias 29:11

INTRODUÇÃO

Algumas pessoas vivem extremamente preocupadas com o que os outros pensam a seu respeito. Chegam até a permitir que os pensamentos das outras pessoas influenciem na sua própria maneira de pensar ou agir. Outras têm um pensamento equivocado a seu próprio respeito, muitas vezes, por terem vivido experiências negativas e traumáticas. Mas, o fato é que precisamos nos preocupar principalmente com o que Deus pensa de cada um de nós. Nossa vida deve estar fundamentada nos pensamentos que o Pai tem a nosso respeito (Jr 29:11). Então, vamos ver quais são os pensamentos de Deus em relação a nossa vida.

1. OS PENSAMENTOS DE DEUS SÃO ALTOS

Deus pensa muito além do que podemos imaginar. Enquanto ficamos preocupados com coisas terrenas, passageiras e circunstanciais, Deus tem algo muito mais valioso preparado para nos dar. Os projetos de Deus a nosso respeito são excelentes. Ele quer nos levar a lugares mais altos, mas, para que isso aconteça, precisamos nos colocar em seus braços de amor e deixar que Ele nos guie completamente. ( Is 55:9)

2. PENSANDO NAS COISAS DO ALTO

Pensar nas “coisas que são de cima” significa estar em constante sintonia com Deus, e não permitir que outros pensamentos ocupem nossa mente. Os pensamentos do homem são vãos (Salmos 94:11). Portanto, não vamos ficar pensando nas coisas que podem nos abater ou nos afastar da presença de Deus. Também não podemos ficar presos àquilo que os outros pensam ou vão pensar de nós. Vamos nos apegar aos planos que Deus tem para nós e vivermos baseados nesses planos e nas Suas promessas, pois é isso o que Ele espera de cada um de nós. Precisamos pensar nas coisas que são de cima e nos desapegar das coisas que são da terra (Cl 3:2), pois, agindo assim, Deus poderá nos levar a lugares mais altos e nos envolver completamente com a sua paz.

CONCLUSÃO

Os pensamentos de Deus são sempre pensamentos de paz e a Sua vontade é pura, agradável e perfeita. Devemos confiar neste amor maravilhoso do Senhor para conosco e não ficarmos tentando nos justificar ou nos esconder do Seu chamado para cumprirmos o Seus planos e propósitos. (Jr 29:11)

Publicado em Células
Segunda, 06 Julho 2020 16:23

Descanso para a alma

Texto:  Mateus 11:28-30

INTRODUÇÃO

Aqui está um convite para quem quer conhecer o Filho de Deus. Não é um convite para uma nova religião, mas para viver uma verdade que conduz à vida eterna. A alma daqueles que vivem sem Jesus, está cansada e oprimida pelo jugo e fardos que o pecado lhes impõe. E Jesus faz um convite: “vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei”.

  1. UMA ALMA DESCANSADA E LIVRE

Quando Jesus promete dar descanso à alma, é porque existe alma cansada. Uma alma cansada é aquela que vive na angústia, na ansiedade e aprisionada pelos problemas não resolvidos e por isso não consegue apegar-se ao Senhor. Davi declara que sua alma estava apegada a Deus: “a minha alma está apegada a ti; a tua destra me sustenta” (Sl 63.8). Para uma alma estar apegada a Deus, precisa primeiro ser tratada e liberta de todo tipo de prisão. Uma pessoa com a alma cansada não tem ânimo, não se alegra e, na sua insatisfação está sempre murmurando. Uma pessoa cuja alma vive em murmurações, deixa de fazer a obra de Deus e, consequentemente perde a visão do propósito que Ele tem para a sua vida. Jesus quer tirar o cansaço da sua alma, livrando-a do jugo do mundo. Dele são estas palavras: “aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração” (MT 11.29).

  1. O JUGO SUAVE E O FARDO LEVE

“Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para as vossas almas, porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mt 11.29,30). Mansidão e humildade são virtudes de uma alma livre. E uma promessa: “encontrareis descanso para as vossas almas” (Mt 11:29). Jugo é uma submissão imposta, é um aprisionamento. Fardo é o peso que se carrega por uma obrigação. A religião é um jugo e a religiosidade é um fardo. “Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los” Mt 23.4). É preciso trocar a religião pela promessa. Jesus promete que vai aliviar você do fardo. Ele disse: “Tomai sobre vós o meu jugo”, isto é: Jesus quer trocar o seu jugo e o seu fardo pesados, pelos d’Ele que são suave e leve.

O jugo de Jesus nos une a Ele e isso deixa claro que somente o Seu jugo traz alívio e descanso aos cansados e oprimidos. Somente aqueles que diante da mensagem de Jesus reconhecem que estão cansados e oprimidos, e aceitam o Seu convite – “vinde a mim”, obterão alívio. O mundo está debaixo do jugo do pecado e só Jesus pode tirar esse fardo que está sobre o homem.

CONCLUSÃO:

Todos os homens estavam sob o “jugo” do pecado por serem descendentes de Adão. É por isso que a Palavra nos diz: “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3.23). Mas Cristo liberta o homem do “jugo” do pecado, pois todos que aceitam o Seu convite que diz “vinde a mim”, recebendo-o em seu coração, Deus lhe dá o poder para serem “filhos de Deus”, pois “a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome” (Jo 1.12).

Publicado em Células

MiR PARAUAPEBAS

Programações

Blog do MiR PARAUAPEBAS