Pr Orimar Carneiro

Pr Orimar Carneiro

Pastor no MiR PBS

MiR Parauapebas

Texto: “Rogo igualmente aos jovens: sede submissos aos que são mais velhos; outrossim, no trato de uns com os outros, cingi-vos todos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça. Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pe 5.5-7).

Introdução:

 O nosso Pai, sempre cuidou e cuidará de seus filhos, que somos nós que um dia recebemos Jesus como nosso Senhor e Salvador.
 

Vejamos como o Pai age a nosso favor:

1. Ele conhece todas as nossas necessidades.

“Não andeis, pois, a indagar o que haveis de comer ou beber e não vos entregueis a inquietações. Porque os gentios de todo o mundo é que procuram estas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas. Buscai, antes de tudo, o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas. Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino” (Lc 12.29-32). Somente uma coisa o Senhor quer de nós, que o busquemos o seu Reino em primeiro lugar (Rm 14.17).

2. Ele sente todas as nossas dores.

“Disse ainda o Senhor: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu. Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo” (Ex 3.7-9). O Pai conhece as nossas dores, sofrimentos e aflições, pois o nosso clamor sobe até a sua presença. Ele sempre se levanta com solução a favor de seus filhos.

3. Ele carrega todos os nossos fardos.

 “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pe 5.7). A ansiedade é um subproduto do medo que corrói a alma do ser humano, porém o Senhor diz em sua Palavra 365 vezes: “Não temas”. Lembre-se: Ele cuida de nós.


Conclusão:

Podemos confiar irrestritamente no nosso Deus e Pai. Veja o que Ele diz acerca dos seus filhos em Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais”.

Marcado sob

Introdução:

 A Bíblia faz alusão a algumas coroas preparadas para os filhos de Deus. Quando somos salvos por Cristo recebemos o dom da vida eterna e podemos ser galardoados com coroas. Vejamos as coroas:

1. A coroa da vida.

“Não temas as coisas que tens de sofrer. Eis que o diabo está para lançar em prisão alguns dentre vós, para serdes postos à prova, e tereis tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap 2.10).
“Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam” (Tg 1.12).
Esta coroa é dada aqueles que perseveram na tribulação, ao ponto de morrerem por Cristo para viverem com Ele para sempre. Esta coroa é destinada àqueles que não se intimidaram, não se misturaram com o mundo e não cederam às pressões do presente século.

2. A coroa da justiça.

 “Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda” (2 Tm 4.8). Esta coroa é concedida àqueles que pelejam com galhardia até o fim, anunciam com desassombro a fidelidade do Evangelho, cumprindo assim com todo o propósito de Deus em suas vidas. Esta coroa é dada àqueles que não amaram o presente século, mas viveram em função do reino, aguardando com expectativa sua plenitude na segunda vinda de Cristo (2 Tm 4.6).

3. A coroa da alegria.

 “Pois quem é a nossa esperança, ou alegria, ou coroa em que exultamos, na presença de nosso Senhor Jesus em sua vinda? Não sois vós? ” (1 Ts 2.19).
Esta coroa é dada aqueles que ganham almas para Jesus. Não há alegria maior do que conduzir uma vida aos pés de Cristo. Não há júbilo mais intenso do que gerar filhos espirituais. Há festa no céu por um pecador que se arrepende (Lc 15:10). Há uma coroa de alegria para aqueles que conduzem os perdidos a Cristo.

4. A coroa de Glória.

“Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória” (1 Pe 5.4.). Esta coroa é concedida àqueles que edificam a igreja. Não é pequeno o privilégio de pastorear, apascentar, nutrir e velar pelo rebanho de Deus. Esta coroa é dada aqueles que exercem este ministério com espontaneidade, com boa vontade, com diligencia, e como modelo para o rebanho.


Conclusão:

É por estas e outras razões esplendidas que o Ap. Paulo numa expressão de entusiasmo afirmou: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós” (Rm 8.18). Temos nos esforçados para receber estas coroas?

 

Marcado sob

Texto:

 “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. 12 Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. 13 Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração” (Jr 29.11-13).

 

Introdução:

 Quem sou eu aos olhos do Senhor? Fui resgatado para ser íntimo do Pai. O Senhor diz: “você é minha imagem e semelhança”. Para ter acesso ao coração, aos segredos de Deus, é preciso ter intimidade com Ele: “Ao homem que teme ao Senhor, ele o instruirá no caminho que deve escolher. Na prosperidade repousará a sua alma, e a sua descendência herdará a terra. A intimidade do Senhor é para os que o temem, aos quais ele dará a conhecer a sua aliança” (Sl 25.12-14).
 

Vejamos quem nós somos em Deus:

1. Libertador.

“Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito” (Ex 3.10). Sou aquele levantado por Deus para libertar os cativos.
Quando digo não posso, não sei, não tenho... o Senhor diz: “Eu serei contigo”. Ao nos dar a missão Deus não nos deixou sozinhos. “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mt 28:19-20).

2. Herdeiro das promessas.
“Sucedeu, depois da morte de Moisés, servo do Senhor, que este falou a Josué, filho de Num, servidor de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; dispõe-te, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés” (Js 1.1-3).
Sou herdeiro e também tenho, como Josué, a responsabilidade de levar outros à terra prometida, isto é, a tomar posse da herança legada pelo Pai, por isto não posso olhar para as circunstâncias.
O meu discurso diante do povo precisa ser respaldado pela promessa do Pai; não posso dar um relatório baseado na minha alma, lembre-se do discurso dos dez espias (Nm 13.25-33).


4. Preparador de caminhos.

“Porque este é o referido por intermédio do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas” (Mt 3.3). Somos incumbidos pelo Pai para pregar o arrependimento, visando a vinda do Messias para buscar a sua noiva. João preparou o caminho para o ministério de Jesus na sua primeira vinda e hoje somos responsáveis por preparar o caminho para a sua segunda vinda, com o auxílio do Espírito Santo.


Conclusão:

 Acima estão algumas maneiras de como Deus nos vê. Aqui fica uma pergunta... Como vemos a Deus? Que valor damos a Ele?

 

Marcado sob

Programações

Blog do MiR PBS