Pr Orimar Carneiro

Pr Orimar Carneiro

Pastor no MiR PBS

MiR Parauapebas

Texto:  Lucas 6.37

INTRODUÇÃO

Acreditamos ser uma das coisas mais difíceis para o ser humano, o ato de perdoar. O perdão é um ato de fé, já que nossos sentimentos se recusam a liberá-lo.

  1.  O SENHOR NOS PERDOA SEMPRE 

Não é lógico perdoar aqueles que nos tem traído, que abusou da nossa confiança, que nos roubou, nos feriu, nos insultou, nos difamou etc. Nenhum ser humano é merecedor de perdão, mas o grande ensino que o Senhor compartilha é que Ele nos perdoa de todas as formas, não porque mereçamos, mas porque Ele é Deus misericordioso que estende Seu perdão sem limites. Através do profeta Ezequiel, o Senhor disse: “E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.” (Ez 36.26-27).

  1.   DEUS NOS DÁ UM SÓ CORAÇÃO

Ninguém neste mundo poderá jamais ter dois corações ao mesmo tempo. Portanto, ninguém pode ter um coração para Deus e outro para o pecado. Aquele que está do lado de Deus, aborrece o pecado. A promessa de Deus é nos dar um novo coração e um espírito novo. Quando isso acontece, Deus remove de nós o coração duro e também o espírito rebelde. O espírito novo que recebemos é o mesmo Espírito de Deus. Então, com esse novo coração, poderemos andar nas pegadas de Jesus e termos a graça de perdoar aqueles que nos tem ofendido. Talvez isto seja a maior dificuldade de muitos cristãos. Todavia, Deus nos capacita a perdoar. O Apóstolo Paulo, que chegou a compreender isto, afirma que o Espírito de Deus mora dentro de nós. Ele é o único que nos pode ajudar a entender as Escrituras, nos dando a força para obedecê-la.

CONCLUSÃO

Que hoje você possa fazer esta confissão: Tenho em mim o maior poder que existe no universo que é o poder de amar e perdoar. Ser perdoado significa ser abençoado, e só é possível alcançar esta benção quando se perdoa.


Marcado sob

Texto:  Lucas 6.37

INTRODUÇÃO

Acreditamos ser uma das coisas mais difíceis para o ser humano, o ato de perdoar. O perdão é um ato de fé, já que nossos sentimentos se recusam a liberá-lo.

  1.  O SENHOR NOS PERDOA SEMPRE 

Não é lógico perdoar aqueles que nos tem traído, que abusou da nossa confiança, que nos roubou, nos feriu, nos insultou, nos difamou etc. Nenhum ser humano é merecedor de perdão, mas o grande ensino que o Senhor compartilha é que Ele nos perdoa de todas as formas, não porque mereçamos, mas porque Ele é Deus misericordioso que estende Seu perdão sem limites. Através do profeta Ezequiel, o Senhor disse: “E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.” (Ez 36.26-27).

  1.   DEUS NOS DÁ UM SÓ CORAÇÃO

Ninguém neste mundo poderá jamais ter dois corações ao mesmo tempo. Portanto, ninguém pode ter um coração para Deus e outro para o pecado. Aquele que está do lado de Deus, aborrece o pecado. A promessa de Deus é nos dar um novo coração e um espírito novo. Quando isso acontece, Deus remove de nós o coração duro e também o espírito rebelde. O espírito novo que recebemos é o mesmo Espírito de Deus. Então, com esse novo coração, poderemos andar nas pegadas de Jesus e termos a graça de perdoar aqueles que nos tem ofendido. Talvez isto seja a maior dificuldade de muitos cristãos. Todavia, Deus nos capacita a perdoar. O Apóstolo Paulo, que chegou a compreender isto, afirma que o Espírito de Deus mora dentro de nós. Ele é o único que nos pode ajudar a entender as Escrituras, nos dando a força para obedecê-la.

CONCLUSÃO

Que hoje você possa fazer esta confissão: Tenho em mim o maior poder que existe no universo que é o poder de amar e perdoar. Ser perdoado significa ser abençoado, e só é possível alcançar esta benção quando se perdoa.


Marcado sob

Texto:   Lucas 17:11-19 

INTRODUÇÃO

Ser grato é demonstrar reconhecimento por um favor recebido. Mas nem sempre isso acontece, porque quase sempre o que observamos é ingratidão. Claro que existem muitas exceções, principalmente quando lemos as Escrituras. Nelas, encontramos diversos casos que nos servem de exemplo, quando observamos pessoas que tornaram-se adoradoras, porque souberam ser gratas ao Senhor.

  1. RECONHECENDO A NOSSA CURA  

Na história dos dez leprosos, registrada no Evangelho de Lucas, vemos que aqueles homens procuraram Jesus, buscando a cura da lepra que os atormentava. Todos eles foram curados. Entretanto, só um, dos que ficaram livres daquela enfermidade, voltaram para agradecer ao Mestre: “E um deles, vendo que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz e lançou-se aos seus pés” (vs 15, 16) Ele reconheceu e foi grato pelo favor recebido. O resultado desta gratidão gerou adoração, quando ele se lançou aos pés de Jesus. Só existirá verdadeira adoração quando houver, nos corações, o sentimento de gratidão a Deus pelos seus feitos em nossas vidas, mesmo sem merecermos. Para que isso aconteça, precisamos tomar atitudes que nos levem a mostrarmos para Deus o quanto somos gratos por tudo que nos tem feito. Isso alegrará o Seu coração.

  1. RECONHECENDO OS FEITOS DE DEUS  

Muitos buscam a Deus somente nos momentos de grandes necessidades, porém, depois que alcançam o favor do Senhor em seu benefício, esquecem de agradecer-lhe. A Palavra de Deus nos mostra que devemos ser gratos pelo favor recebido. Isso foi o que Davi fez e orientou o povo também a fazer quando trouxe a Arca da Aliança de volta a tenda: “lembrai-vos das suas maravilhas que tem feito, dos seus prodígios, e dos juízos da sua boca” (ICrônicas 16:12). Em outro texto, encontramos um povo que retornava do cativeiro babilônico dizendo: “Grandes coisas fez o senhor por nós e por isso estamos alegres” (Sl.126:3). Em ambos os casos, percebemos a manifestação de gratidão do povo ao reconhecer os feitos de Deus e, por isso, puderam louvar e adorar ao Senhor. Muitos não valorizam as suas conquistas, porque são ingratos para com Deus. Acham que são suficientemente capazes e, por isso, dispensam o cuidado de Deus em seu favor, pois acham que as suas conquistas acontecem pelo seu próprio esforço. Isso fere o coração do Senhor.

 

CONCLUSÃO

Portanto, não esqueçamos o cuidado de Deus em nosso favor, “porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com os ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.” (Isaías 64:4). Lembremo-nos, também, do que nos diz o Senhor a respeito do Seu cuidado para conosco: “porque eu, o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: não temas, porque eu te ajudo.” (Isaías 41:13).

Marcado sob

Programações

Blog do MiR PBS