Itens filtrados por data: Dezembro 2018
Segunda, 28 Janeiro 2019 10:11

O Senhor é meu Pastor

Texto: Salmos 23

 

INTRODUÇÃO

Um dos textos mais conhecidos da Bíblia, sem dúvida, é o Salmo 23. Nele encontramos palavras de paz, consolo e amor que nos mostram o cuidado que o Senhor, nosso Pastor Supremo tem pelas Suas ovelhas. Quando o texto diz: “nada me faltará”, significa que não nos faltará coisa alguma daquilo que o Pastor Supremo acha que precisamos como “ovelhas”. O texto não afirma que a vida da ovelha será um “mar de rosas”, mas sim que a vida da “ovelha” estará sendo cuidada pelo seu Pastor em todos os momentos e circunstâncias.

  1. JESUS O BOM PASTOR

O Pastor Supremo estará sempre conosco e nos guiará às águas tranquilas e pastos verdejantes. Entretanto, precisamos ser ovelhas conforme Ele deseja que sejamos. Nosso desafio como “ovelhas” é seguir o nosso Pastor, ouvindo a Sua voz, sendo fiel a Ele e andando segundo a Sua vontade. Ele guarda e protege Seu rebanho. Ele dirige e conduz Suas “ovelhas” com todo cuidado e paciência, mas também espera que elas ouçam o Seu comando e o sigam em obediência. Jesus é o nosso “Bom Pastor”, Ele mesmo disse isso: “Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas” (João 10:11). Além disso, Jesus deseja ser o nosso Senhor e Salvador. É maravilhoso saber que somos “ovelhas” cuidadas pelo Supremo Pastor. Ele revela esse cuidado dizendo: “Eu sou o bom Pastor e conheço as minhas ovelhas e das minhas sou conhecido” (João 10:14). No seu infinito amor e eterna bondade, Ele está sempre nos acolhendo, guardando e protegendo do mal.

  1. O BOM PASTOR CURA E LIBERTA

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaías 53:,5).

Jesus o Bom Pastor nos abençoa com cura espiritual, restaurando a nossa comunhão com o Pai e com o Espírito Santo. Além disso, Ele nos abençoa com cura física. Inúmeras pessoas foram e são curadas pelo seu maravilhoso poder ainda hoje.

CONCLUSÃO

Jesus é o bom Pastor enviado por Deus para guiar a nossa vida. Como bom Pastor, Ele conhece Suas ovelhas. Se você é uma ovelha do aprisco de Jesus, então Ele sabe exatamente quem você é e quais as suas necessidades, sonhos e projetos e te conduz a uma vida abundante (João 10:10b).

Publicado em Células
Segunda, 21 Janeiro 2019 09:52

Paz em meio a Guerra

Texto:  João 16:33

 “Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, Eu venci o mundo”.

  1. VENCENDO AS ADVERSIDADES

Não podemos baixar a cabeça frente às muitas lutas que surgem ao longo do caminho da nossa vida, pois quem está conosco é o Todo Poderoso, aquele que nos tranquiliza dizendo: “tende bom ânimo, eu venci o mundo”. O que precisamos fazer é nos apegar em Deus e encontrar paz em meio às adversidades. Talvez não seja uma tarefa fácil, mas possível, desde que possamos colocar a nossa fé em ação, certos de que Deus nos dará o escape.

  1. SOMOS MAIS QUE VENCEDORES

Ter bom ânimo significa não desanimar, assim entendemos. Mas, ter bom ânimo vai além disso: é saber que, mesmo em meio às maiores dificuldades, podemos confiar em Deus de maneira plena e absoluta. Deus é fiel, independentemente de sermos fiéis ou não, Ele permanece fiel a nós e à Sua Palavra conforme nos declara: “porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir” (Jr 1:12). Por isso, não podemos olhar para trás, nem abaixar a cabeça frente às lutas. Jesus nunca disse que isso seria fácil, mas garantiu que seríamos vencedores, pois Ele mesmo já havia, antes de nós, vencido todas as aflições existentes no mundo. Por isso, “em todas essas coisas somos mais que vencedores por aquele que nos amou” (Rm 8:37). Ter paz não significa viver com ausência de conflitos, mas sim, apesar das lutas e adversidades, continuar convicto de que Deus não está alheio às nossas dificuldades, mas está sempre conosco nos ajudando. Assim, então, podemos sentir paz em meio às tribulações.

CONCLUSÃO

As adversidades fazem parte da vida e podem ser consideradas como sendo oportunidades de conhecermos melhor a nós mesmos, o potencial que temos em Deus, as pessoas, o sistema do mundo com sua malignidade e, principalmente, o Deus a quem servimos. “No dia da prosperidade regozija-te, mas no dia da adversidade considera; porque Deus fez tanto este como aquele, para que o homem nada descubra do que há de vir depois dele.” Amém e Amém!

Publicado em Células
Segunda, 14 Janeiro 2019 10:12

Um Ramo Frutífero

Texto: João 15.1-6

INTRODUÇÃO

Um ramo frutífero é um ramo abundante em frutos, que se derrama em frutos e alegra o coração do lavrador ao ver a recompensa do seu trabalho. O fruto é, portanto, o resultado de um planejamento, de um preparo, de investimento, de cuidado, de amor. A época de colheitas é uma época de alegria em que os lavradores buscam seus cestos para enchê-los de frutos, uma vez que se dedicaram e investiram esforços para então colhê-los. A Bíblia diz que Deus é o Lavrador, Jesus é a videira e nós, seus discípulos, somos os ramos. Isso significa que há uma equipe trabalhando no cultivo da VINHA DO SENHOR. Desde o início da Criação, podemos observar que Deus não trabalha sozinho, Ele trabalha em equipe (Gn 1.26). Veremos como se processa esse trabalho:  

1. DEUS É O LAVRADOR João 15.1 Nesse texto, Jesus diz: “Meu Pai é o lavrador”. A palavra lavrador significa aquele ‘que lavra a terra, que trabalha na lavoura, agricultor. A palavra “lavrar”, do lat. “laborare” quer dizer ‘ abrir sulcos na terra com arado, cultivar’. Enfim, o lavrador prepara a terra para o plantio e cultiva sua plantação. Conforme entendemos na Parábola do Semeador, o nosso coração é a terra que Deus prepara para o plantio da semente, que é a Sua Palavra. Deus, o Lavrador, procura uma terra fértil para semear a Sua Palavra, isto é uma terra úmida, regada pelas águas do Espírito Santo, adubada, fortalecida pelo Seu Poder, onde a Semente possa germinar crescer e frutificar. O Lavrador, além de preparar a terra, também limpa das pragas e poda os galhos secos dos arbustos para que estes renovem e dêem mais frutos. 

 

  1. JESUS É A VIDEIRA João 15.1Jesus nos diz:Eu sou a videira verdadeira…”A videira, também chamada parreira é uma planta trepadeira, cultivada no mundo inteiro por seus deliciosos frutos, as uvas, dispostas em cachos que fermentam com facilidade originando o vinho. A videira, para que dê uma excelente qualidade de frutos, precisa ser bem cultivada e estar limpa de todas as pragas. Para darmos frutos de excelente qualidade para o Senhor, precisamos estar com o nosso coração limpo dos pecados e a nossa alma restaurada. Jesus é Santo e, por essa razão, somos santificados na verdade(Jo 7.19). 
  2. NÓS SOMOS OS RAMOS DA VIDEIRA Jo 15.5Os ramos de uma planta ou as varas são a parte do vegetal que frutifica. Jesus declara assim:Toda vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto”. Deus, o Lavrador, nos limpa através da Sua Palavra. Jesus disse aos discípulos que estavam com Ele: “Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado” (J0 15.3). Aqueles que permanecem na Presença de Deus, ouvindo e guardando a Sua Palavra, estão sendo limpos, pois estão passando pela lavagem das águas do Espírito Santo (Tt 3.5) Quando já estamos limpos pela Palavra, devemos ter cuidado para não nos contaminar, voltando ao pecado, ouvindo maledicência. Como ramos da videira, vamos permanecer ligados à videira verdadeira que é Jesus e permitirmos que Ele nos trate e nos limpe para que venhamos estar sempre dando frutos a fim de alegrarmos o coração de Deus e também não sermos cortados (Jo 15.5-6).

CONCLUSÃO:

 Nós, como ramos da Videira, isto é discípulos de Jesus, fazemos parte da Sua equipe de trabalho. Sejamos como membros ativos da equipe de Deus. Deus conhece cada coração e não permite engano na Sua Casa. Portanto, sejamos ramos frutíferos, trazendo outras pessoas para também se tornarem ramos frutíferos na Vinha de Deus. Amém!

Publicado em Células
Segunda, 07 Janeiro 2019 10:15

Removendo os Obstáculos da Fé

Texto:  Marcos 5:22-24; 35-43

INTRODUÇÃO

A fé é o meio pelo qual conseguimos obter, da parte do Senhor, tudo de que necessitamos. Por meio dela, nos apropriamos de todas as bênçãos que Ele mesmo quer nos dar de forma bondosa e graciosa. Há, porém, muitos inimigos que se levantam em oposição à sua manifestação, os quais precisam ser identificados e removidos da nossa experiência cristã. A vitória sobre os adversários da fé nos garantirá um crescimento espiritual equilibrado e satisfatório, liberando bênçãos sobre nós mesmos e sobre os outros.

1. REMOVENDO O RELATÓRIO NEGATIVO

Ao chegar às proximidades da casa do chefe da sinagoga, saíram, ao encontro dele, alguns homens que lhe traziam más notícias a respeito de sua filha, afirmando que ela já estava morta. A notícia foi de grande impacto no coração do pai que ainda mantinha esperança de vê-la curada. Quando Jesus percebeu que isso poderia abalar a fé de Jairo, disse-lhe: “Não temas, crê somente”. É como se o Mestre estivesse lhe pedindo que o ajudasse a curar a menina. Se ele pudesse conservar uma atitude de fé, a despeito da má notícia, então Jesus faria algo em seu favor. Se ele continuasse crendo que o milagre iria acontecer.  Os relatórios negativos estão sempre chegando aos nossos ouvidos, todos os dias e a toda hora. Eles vêm para minar a nossa fé, deixando-nos imobilizados e impotentes diante das circunstâncias difíceis. Jesus quer que ouçamos o que Deus está dizendo a respeito do problema e não, o que diz o homem, isto é, que ouçamos o que a Palavra de Deus diz e não, a circunstância (Rm 4.18-20).

2. AFASTANDO AS PESSOAS NEGATIVAS

Jesus deparou, nessa ocasião, com algumas pessoas que, pelos seus comentários e atitudes, em nada contribuiriam para a realização de um milagre. Por esse motivo, elas tinham de ficar de fora daquela experiência. Os primeiros a não receberem permissão para entrar na casa, foram os que trouxeram a notícia da morte da menina. Ao entrar, Jesus teve que pedir a saída de todos os que choravam e faziam alvoroço. Somente após todos terem saído, foi que o Senhor, juntamente com o pai e a mãe da menina, e os três discípulos que com Ele foram, passou a ministrar e operar o milagre, liberando vida sobre a menina. As pessoas negativas são aquelas que, com suas palavras, podem roubar a nossa fé, trazendo um quadro fixo de derrota, destruição e fracasso. Devemos amá-las, mas não permitir que, pela sua companhia, vejamos os projetos de Deus morrer em nossas mãos.

3. REMOVENDO A ESFERA NEGATIVA

O Mestre teve de mudar o ambiente negativo daquela casa, o qual, naquele momento, só exalava cheiro de morte, tristeza e desespero. As carpideiras, que eram mulheres pagas para chorar em velórios, tiveram de se retirar para dar lugar a um novo ambiente de esperança, fé e vida. Não havia lugar para as duas coisas juntas. Ou Jesus conseguia mudar todo o ambiente de tristeza que pairava por ali, ou Ele teria que ajudar no sepultamento da menina. Mas Ele decidiu transformá-lo. A morte deu lugar à vida. O desespero não resistiu à esperança e, em lugar da aceitação da morte, prevaleceu a fé que muda as circunstâncias.

CONCLUSÃO

Precisamos exercitar a nossa fé, assumindo o firme propósito de remover do caminho qualquer interferência que queira miná-la. Muitas vidas dependem da nossa fé saudável e, por isso, devemos selecionar bem os relatórios para os quais vamos dar crédito. Escolher melhor as pessoas com quem vamos andar e trabalhar no ambiente em que vivemos poderá nos ajudar a caminhar em vitória.

Publicado em Células

Programações

Blog do MiR PBS