Princípio Bíblico:

“E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os.” Lucas 2:46

Mensagem:

Jesus era uma criança como todas as outras crianças. E assim como a grande maioria das crianças, um dia deu um grande susto em Seus pais. Vamos ver o que aconteceu? Todos os anos, os pais de Jesus iam a Jerusalém para celebrar a festa da Páscoa. Certa vez, quando Ele tinha 12 anos, subiu para Jerusalém com a Sua família, para a festa da Páscoa, como era de costume. Quando a festa terminou, todos se puseram no caminho, de volta para casa, mas Jesus não acompanhou a caravana, ficando em Jerusalém. José e Maria não perceberam isso, pois acreditavam que Ele estava junto com os parentes ou conhecidos. Quando O procuraram e não acharam, voltaram a Jerusalém e, por três dias, o procuraram por toda a cidade, até que O encontraram no templo, sentado no meio de pessoas importantes, que o ouviam com muita atenção. Você alguma vez já deu um susto desses em seus pais? Como seus pais ficaram? O que eles fizeram quando encontraram você? Vou lhe contar uma coisa: Esse é um dos maiores pesadelos dos pais. Procurar um filho e não achar enche o coração de medo, de desespero. José e Maria, com certeza, ficaram muito apreensivos e voltaram para a cidade em busca do pequeno Jesus. Por três longos dias o procuraram até o encontrar. Vamos pensar um pouco sobre essa situação? Vamos trazer esse episódio para nossa vida, ok? Jesus estava ensinando, aos doutores que estavam ali no templo, sobre o verdadeiro amor de Deus. Ele não queria trazer preocupação aos Seus pais, mas precisava cumprir o Seu papel de Filho de Deus na terra, precisava pregar o Reino de Deus. Mas Seus pais eram humanos, tinham as mesmas preocupações e medos de qualquer pai. Nossos pais são humanos e tem as mesmas preocupações de qualquer pai ou mãe em relação aos seus filhos. E nós, como filhos, precisamos estar atentos para não trazer-lhes mais preocupações ainda. Muitos filhos reclamam que os pais não lhes dão liberdade, não confiam neles, não deixam sair ou dormir na casa dos colegas. Muitos filhos dizem, até, que se sentem como prisioneiros dentro de casa. Você já ouviu essas reclamações? Acho até que você já fez essas mesmas queixas, não é mesmo? Mas como seus pais vão confiar em você se lhe dão uma ordem e você não cumpre? Marcam um horário e você não obedece? Você sai para ir a Escola e no meio do caminho muda de direção, indo jogar bola ou ao cinema? Tem colegas que não são referenciais de vida? Entra na igreja mas não fica ao lado dos pais na hora do culto e vai uma voltinha lá fora?. Jesus voltou com Seus pais, pois lhes era sujeito, isto é, devia obediência a eles. Você também deve obediência aos seus pais. Vamos mudar de atitude?

Princípio Bíblico:

“E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.” (Lucas 3:40)

Mensagem:

Jesus nasceu e cresceu como você. Mas o seu crescimento não era só físico, mas também espiritual.

Mensagem:

O crescimento físico é muito importante e depende de uma série de fatores para ser saudável. Para você crescer forte e cheio de saúde, precisa de uma boa alimentação. O que é uma boa alimentação? É comer frutas, verduras, legumes, carne, peixe, frango, ovos, tomar leite, suco. Precisa dormir bem, tratar da higiene do corpo e dos dentes. Essas coisas são essenciais para um crescimento físico saudável. Mas o crescimento espiritual também é muito importante. O crescimento do corpo nos prepara para a vida, o estudo, o trabalho; mas o crescimento espiritual nos prepara para a vida com Deus. O que é crescer? O dicionário diz que é aumentar, tornar-se maior, desenvolver. Então, da mesma forma que Jesus se desenvolvia espiritualmente, aumentava o seu conhecimento em relação a Deus, nós também precisamos crescer no nosso espírito, buscar aumentar o nosso conhecimento de quem é Deus. Lucas fala que Ele não só crescia, mas também se fortalecia. Você já viu que tem muita gente que é grande, mas é muito fraco na saúde? Vive doente, não tem força para correr, brincar. Então não basta crescer, também tem que ser forte. E o dicionário diz que fortalecer é: fortificar, robustecer, criar forças. Então Jesus, ao mesmo tempo em que crescia, se fortalecia em Deus. Você, com certeza, já ouviu a sua mãe ou sua avó ou tia dizer assim: Vamos tomar essa vitamina que é pra você ficar bem forte. Ou então: Come o feijão que é pra você ficar bem fortinho!, não é verdade? Pois o nosso espírito também precisa se fortalecer, precisa de um alimento especial para ficar forte. Esse alimento é o Senhor e a Sua Palavra. É a presença do Senhor na nossa vida que nos fortalece nas horas de tristeza e a Sua Palavra guardada no nosso coração nos ajuda a vencer o pecado. Jesus crescia e Se fortalecia no espírito e assim Se tornava cheio de sabedoria. Sabedoria é muito mais que inteligência. Não é só aprender a ler, escrever, contar, jogar, falar. O dicionário diz que sabedoria é o acúmulo de muitos conhecimentos, é uma grande instrução. E a Bíblia diz que a sabedoria vem com o temor ao Senhor. Então Jesus: crescia Se fortalecia, Se enchia de sabedoria e, com tudo isso, a graça do Senhor estava sobre Ele. Vamos outra vez ao dicionário. O que é a graça? É um favor, um benefício. Então, Jesus tinha sobre a Sua vida o favor de Deus, o benefício de Deus. Você também pode, assim como Jesus, crescer e se fortalecer no espírito. Assim, você adquirirá sabedoria e terá sobre a sua vida a graça de Deus. É só buscar a Sua presença, estudar a Sua palavra e viver os Seus princípios. E o Senhor olhará para você, e assim como viu em Noé, em Moisés, em Maria, também achará graça em sua vida.

Princípio Bíblico:

“E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus.” (Lucas 1:31)

Mensagem:

Jesus nasceu como qualquer outra criança nasce na Terra. Foi gerado no ventre de uma mulher. Não era uma mulher qualquer. Ela foi escolhida por Deus. O anjo Gabriel, quando contou a ela a grande novidade, disse-lhe: “...Porque achaste graça diante de Deus” (v.30). Seu nome era Maria, e era ainda muito jovem quando recebeu a grande missão de ser a mãe de Jesus. Dias depois de Seu nascimento, Jesus foi levado ao Templo para ser apresentado ao Senhor. Ao chegarem ali, aconteceu uma cena muito interessante: Havia em Jerusalém um homem muito idoso, chamado Simeão, muito temente a Deus, que recebeu a promessa de que não morreria sem ter visto o Cristo do Senhor. Nesse dia, o Espírito do Senhor o levou até a porta do templo. Ao ver Jesus no colo de Maria, tomou-o nos braços, louvou ao Senhor dizendo: “Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, segundo a tua palavra; pois já os meus olhos viram a tua salvação, a qual tu preparaste perante a face de todos os povos; luz para iluminar as nações, e para glória de teu povo Israel”. E estava ali, também, a profetisa Ana, viúva de quase 84 anos, e que servia ao Senhor em oração e jejum dia e noite. E vendo a Jesus, ela dava graças a Deus, e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém. O que você pode ver nessa cena? O que essas duas pessoas podem nos ensinar? Tanto Simeão quanto Ana viram a promessa de Deus em carne e osso. Era ainda um bebê, mas eles sabiam de tudo o que aquele ser, ainda tão pequeno, faria na Terra. Mas cada um deles agiu de forma diferente. Enquanto Simeão agradeceu a Deus o privilégio de ver o Messias e já pediu para morrer, pois aquele momento já bastava para ele, Ana saiu espalhando a notícia, contando a todos em Jerusalém o que ela havia visto: que a redenção havia chegado! Precisamos fazer como Ana. Sair contando a todo mundo que algo maravilhoso nasceu para mudar a nossa vida, para trazer alegria, paz, salvação. Não podemos nos calar. Não podemos ter vergonha de falar de Jesus. Pelo contrário, devemos ser verdadeiros propagadores dessa notícia tão maravilhosa. Quando você faz isso, você está pregando as boas novas do Reino. Estamos em plena campanha para a eleição, não é verdade? Em todo lugar, vemos as propagandas eleitorais: jornais, tv, rádio, carros de som, cartazes, etc. Muitos homens e mulheres estão oferecendo-se como candidatos, e os cabos eleitorais distribuem panfletos, santinhos, adesivos. Que propaganda nós estamos fazendo do nosso Salvador, do Único que pode, realmente, mudar a nossa vida, dar-nos tudo o que precisamos para viver bem nessa Terra? Pense nisso, e faça como Ana. Não importa a sua idade, tamanho ou sexo. Proclame, com toda a força dos seus pulmões, que Jesus nasceu, morreu e ressuscitou para nos dar vida em abundância.

Quebra-Gelo:

Leve uma fita métrica ou reproduza em EVA um medidor bem criativo (exemplo: girafa) e faça a medição da altura das crianças da célula.

Princípio Bíblico:

“E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.” (Lucas 2:52)

Mensagem:

Você percebeu quantos centímetros cresceu nesta semana? Reparou que a sua calça comprida está ficando curta? Que os sapatos estão apertando seus dedinhos? Que a blusa está um pouco mais apertada? Isso é sinal que você está crescendo. E muito rápido! Com certeza, você já ouviu a sua tia, que custa a fazer uma visita na sua casa, dizer: Meu Deus, como esse menino está crescendo rápido. Outro dia era um bebezinho que eu carregava no colo! Desde o momento que fomos gerados no ventre da nossa mãe, começamos o processo de crescimento, que continua por toda a vida, pois paramos de crescer no tamanho, mas continuamos crescendo no conhecimento. Você está crescendo, e quem tem sido o seu modelo, em quem você tem se inspirado, com quem você quer ser parecido? Quando somos crianças, gostamos de brincar de ser super-herói, de imitar um personagem da história que mais gostamos, ou nos vestir como um cantor ou artista que nós achamos legal. As meninas gostam de vestir as roupas da mãe ou calçar os seus sapatos, etc. Mas qual é, realmente, o melhor modelo para nós imitarmos, para que possamos crescer de forma sadia e sermos bem sucedidos em tudo o que fizermos? Quero lhes apresentar o Melhor, o Maior, o mais Fantástico, Maravilhoso, “sem palavras” de todos os Modelos: JESUS CRISTO! Ele é o Modelo Perfeito para nós e, nestes dias, vamos conhecê-lO de uma maneira mais íntima, mais próxima. Vamos conhecer a Sua história e as coisas maravilhosas que Ele fez. Veremos os milagres que Ele fez, tudo o que ensinou para os Seus discípulos, e o maior presente que Ele nos deu como um sinal tremendo do Seu amor por nós. Para conhecer alguém de verdade, precisamos conhecer a sua história, não é verdade? Então vamos mergulhar na história de Jesus. Vamos começar pelo Seu nascimento, que foi diferente de todos os outros. No livro de Lucas 1:30-35 vamos encontrar assim: “Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus.E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai;... Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.” Por causa de um recenseamento, José e Maria tiveram que ir a Belém, para se alistar. E estando na cidade, chegou a hora do bebê nascer. Não havendo lugar nas estalagens, Maria enrolou o bebê nos panos e colocou-o em uma manjedoura. E o mais interessante aconteceu naquela noite: o Senhor mandou um anjo avisar aos pastores no campo que o Salvador havia nascido. Na próxima semana veremos o que aconteceu com Jesus e a Sua família.

Programações

Blog do MiR PBS