Pr Orimar Carneiro

Pr Orimar Carneiro

Pastor no MiR PBS

MiR Parauapebas

Texto:  Respondeu Jesus: Em verdade em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus” (João 3:5).

INTRODUÇÃO

O novo nascimento é um ato exclusivo de Deus na vida do homem, transformando sua inclinação ao mal em uma disposição para fazer o bem, capacitando-o, através do Espírito Santo, a fazer aquilo que é correto diante dele. A verdade é que o homem precisa nascer de novo, isto é, passar pela transformação de sua vida. 

1. O LÍVRE ARBÍTRIO.

Em Sua infinita sabedoria, Deus, o Criador do Universo, desejou que tudo fosse governado por leis, tanto no reino espiritual como no reino natural. Por isso, ao dar forma e vida ao homem, condicionou sua benção à exclusiva obediência à Sua Palavra (Is 1:19). Apesar de ter sido muito generoso com o primeiro casal, dando-lhes todas as coisas em abundância, Deus estabeleceu um limite que eles não deveriam ultrapassar: o Senhor não queria que o homem lhe obedecesse mecanicamente, como um robô. Ele desejava que o homem o fizesse por vontade própria, utilizando a plena liberdade de escolha que lhe concedera.

2.  O NOVO NASCIMENTO É PARA TODOS.

Nicodemos era um homem muito respeitado em sua época, dedicado a ensinar a lei tanto a líderes religiosos como ao povo em geral. Certa noite, Nicodemos procurou Jesus, dizendo: Rabi, sabemos que és mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele. A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.  (João 3:2-3), Se o Senhor tivesse dito isso a Zaqueu, que era cobrador de impostos ou a Maria Madalena, que havia cometido adultério ou talvez ao ladrão que estava pendurado ao Seu lado na cruz, é muito provável que nossa capacidade humana e finita conseguisse compreendê-lo. Notemos, porém, que Jesus disse isso a uma autoridade espiritual entre os judeus, o que significa que todos nós, sem importar nossa condição social, precisamos “nascer de novo”.

3. O NOVO NASCIMENTO.

Assim como viemos ao mundo através de um nascimento físico, do mesmo modo precisamos experimentar também um nascimento espiritual a fim de que possamos entrar no mundo celestial. O novo nascimento só acontece quando recebemos Jesus em nosso coração, como único Senhor e Salvador. Esse novo nascimento é produzido diretamente pelo Espírito Santo que, através da fé, concebe o espírito de vida ao novo homem. O nascimento físico é apenas um passo que deve nos conduzir ao seguinte, ou seja, o nascimento da nossa natureza espiritual. Quando isso acontece, adquirimos o direito de sermos feitos e chamados filhos de Deus. Neste instante, nossos olhos espirituais se abrem e podemos discernir claramente o reino dos céus.

CONCLUSÃO

Jesus disse que somente quem nasce de novo pode entrar no Reino de Deus. O novo nascimento acontece quando o homem recebe Jesus como seu Senhor e Salvador.

Marcado sob

Texto:  Respondeu Jesus: Em verdade em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus” (João 3:5).

INTRODUÇÃO

O novo nascimento é um ato exclusivo de Deus na vida do homem, transformando sua inclinação ao mal em uma disposição para fazer o bem, capacitando-o, através do Espírito Santo, a fazer aquilo que é correto diante dele. A verdade é que o homem precisa nascer de novo, isto é, passar pela transformação de sua vida. 

1. O LÍVRE ARBÍTRIO.

Em Sua infinita sabedoria, Deus, o Criador do Universo, desejou que tudo fosse governado por leis, tanto no reino espiritual como no reino natural. Por isso, ao dar forma e vida ao homem, condicionou sua benção à exclusiva obediência à Sua Palavra (Is 1:19). Apesar de ter sido muito generoso com o primeiro casal, dando-lhes todas as coisas em abundância, Deus estabeleceu um limite que eles não deveriam ultrapassar: o Senhor não queria que o homem lhe obedecesse mecanicamente, como um robô. Ele desejava que o homem o fizesse por vontade própria, utilizando a plena liberdade de escolha que lhe concedera.

2.  O NOVO NASCIMENTO É PARA TODOS.

Nicodemos era um homem muito respeitado em sua época, dedicado a ensinar a lei tanto a líderes religiosos como ao povo em geral. Certa noite, Nicodemos procurou Jesus, dizendo: Rabi, sabemos que és mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele. A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.  (João 3:2-3), Se o Senhor tivesse dito isso a Zaqueu, que era cobrador de impostos ou a Maria Madalena, que havia cometido adultério ou talvez ao ladrão que estava pendurado ao Seu lado na cruz, é muito provável que nossa capacidade humana e finita conseguisse compreendê-lo. Notemos, porém, que Jesus disse isso a uma autoridade espiritual entre os judeus, o que significa que todos nós, sem importar nossa condição social, precisamos “nascer de novo”.

3. O NOVO NASCIMENTO.

Assim como viemos ao mundo através de um nascimento físico, do mesmo modo precisamos experimentar também um nascimento espiritual a fim de que possamos entrar no mundo celestial. O novo nascimento só acontece quando recebemos Jesus em nosso coração, como único Senhor e Salvador. Esse novo nascimento é produzido diretamente pelo Espírito Santo que, através da fé, concebe o espírito de vida ao novo homem. O nascimento físico é apenas um passo que deve nos conduzir ao seguinte, ou seja, o nascimento da nossa natureza espiritual. Quando isso acontece, adquirimos o direito de sermos feitos e chamados filhos de Deus. Neste instante, nossos olhos espirituais se abrem e podemos discernir claramente o reino dos céus.

CONCLUSÃO

Jesus disse que somente quem nasce de novo pode entrar no Reino de Deus. O novo nascimento acontece quando o homem recebe Jesus como seu Senhor e Salvador.

Marcado sob

Texto:  Ap 22:13-14

INTRODUÇÃO

Na Ilha de Patmos, o apóstolo João teve a maior experiência da sua vida. Confinado naquela ilha, só lhe restava orar ao Senhor. que o visitou dizendo: “’Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso”.  

1.  O SIGNIFICADO DE ALFA E ÔMEGA

Alfa e ômega são, respectivamente, a primeira e a última letra do alfabeto grego, que foi o idioma usado para escrever a parte da Bíblia conhecida como o Novo Testamento, onde está também o livro de Apocalipse ou o Livro da Revelação. As letras alfa e ômega, do alfabeto grego, nos ajuda bem a explicar que só Deus é “o princípio e o fim” (Apocalipse 21:6). Ele sempre foi e sempre será o Deus Todo-Poderoso, o único que existe “de eternidade a eternidade” (Salmos 90:2). Em outras palavras, a expressão “Alfa e Ômega” aponta para os atributos de Deus que transmite o significado de que Ele é o Senhor do passado, presente e futuro. É fácil perceber isso, quando analisamos cada uma das vezes em que essa expressão ocorre no livro do Apocalipse Assim, à luz das Escrituras, podemos entender a expressão “Alfa e Ômega”: Deus, como o Alfa, significa que Ele é o Criador de todas as coisas, é único que possui o conhecimento da origem de tudo que existe e possui o poder e o controle de todas as coisas. Ele conduz a História do Universo e da Humanidade, segundo o Seu propósito.

2.  JESUS É O PRINCÍPIO E O FIM

Deus tem algo para nós a cada dia. Quando Ele diz: “Eu sou o Alfa e o Ômega”, está dizendo que Ele está no controle da nossa vida, desde o início até o fim. Conhecer o Senhor Jesus Cristo e recebê-lo em seu coração consiste na maior glória do ser humano. Muitas são as pessoas que o conhecem porque d’Ele ouvem falar, mas não decidem recebe-lo como Senhor e Salvador. Por isso, quando vêm as tribulações, não sabem como sair delas, pois só crer que Ele existe não é suficiente para salvá-las. Jesus “é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo que é a Igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos para, em todas as coisas, ter a primazia, porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz, pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus.” (Colossenses 1.17-20).

CONCLUSÃO

Jesus é o princípio e o fim, o primeiro e o último. Quando Ele disse a João: “Eu sou o Alfa e o Ômega”, disse-lhe logo em seguida: “o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim” (Apocalipse 22:13). Isso confirma a divindade de Jesus. Ele é Deus. Aqueles que assim creem e o recebem como Senhor e Salvador alcançam a Vida Eterna com Deus.

Marcado sob

MiR PARAUAPEBAS

Programações

Blog do MiR PARAUAPEBAS