27 Fevereiro 2018 Publicado em Células Escrito por 

Sete Princípios da Fé – PARTE 1

Avalie este item
(0 votos)

Texto:  Tiago 2:23

INTRODUÇÃO:

Para que precisamos ter é? Abraão é conhecido na Bíblia como o Pai da Fé. Sua história de vida foi marcada por atos de fé que viabilizaram a concretização dos projetos de Redenção para a humanidade. Através da vida de Abraão iremos estudar sete princípios para uma vida de fé.

1º PRINCÍPIO: OUVIR E OBEDECER A DEUS (Gn 12:1)

Deus falou com Abraão e ele ouviu a Sua voz.
Ouvir a Voz Divina é, sem dúvida, a experiência mais importante que um homem pode registrar em sua vida.

Abraão teve para si e para sua família, uma experiência com a Palavra de Deus falada ao seu coração.
O Homem de Deus precisa habituar-se a ouvir a Voz Divina. O Senhor nos fala de diversas formas:

- Por meio da Bíblia Ele nos revela Seu Plano maravilhoso de Redenção.
- Através da oração, Ele fala, ao nosso coração, consolando e direcionando.
- Através do Espírito Santo, Ele desperta a nossa consciência quando erramos, levando-nos ao arrependimento para que corrijamos nossos atos. Ele fala suavemente ao nosso espírito, mostrando-nos o caminho que devemos seguir.

2º PRINCÍPIO: SE DESPRENDER DAS ORIGENS (Gn. 12:1)

De nada adianta ouvir a voz de Deus se não houver disposição para obedecê-la (Tg 1:23).

O Senhor pediu a Abraão para que houvesse um rompimento com as origens pagãs, pois Tera, seu pai, servia a outros deuses – Antigamente, vossos pais, Tera, pai de Abraão e de Naor, habitaram dalém do Eufrates e serviram a outros deuses” (Josué 24:2). Para ser abençoado, Abrão precisava romper espiritualmente com os deuses a quem serviram seus pais. As maldições precisam ser anuladas para que haja frutificação. Romper com os velhos hábitos pecaminosos se faz necessário para que agrademos ao Senhor. O rompimento não é com a família, mas com os seus deuses. Devemos continuar honrando e valorizando nossos familiares, mas servir unicamente a Deus.

3º PRINCÍPIO: EDIFICAR ALTARES (Gn. 12:7)

O altar na época de Abraão representava um lugar de adoração a Deus. Hoje, não precisamos de altares feitos por mãos humanas, porque o Senhor já edificou um altar em nossos corações. Podemos adorar a Deus em nosso espírito. “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:24). Abraão passou por lugares especiais e os consagrou, levantando ali um altar de adoração. Hoje, podemos fazer do nosso lar, do nosso local de trabalho e da nossa igreja, lugares onde o Senhor pode ser louvado e adorado.

CONCLUSÃO:

Posso ser um adorador onde estiver plantado. O meu lar deve ser o principal lugar para se invocar a Deus, de onde extirparei toda a sorte de mal, contenda, irritação, gritaria e blasfêmia.
Posso ter atitudes de um adorador no meu trabalho, na minha escola, nos meus relacionamentos, entendendo que o Senhor quer ser glorificado em cada área da minha vida. Amém!

Ler 233 vezes
  • Pr Orimar Carneiro

    Pastor no MiR PBS

    MiR Parauapebas

    Website.: twitter.com/orimarcarneiro

    Deixe um comentário

    Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

    Programações

    Blog do MiR PBS