25 Dezembro 2014 Publicado em Notícias Escrito por 

HANUKÁ - TEMPO DE MILAGRES

Avalie este item
(0 votos)

Hanuká é uma festa de celebração de oito dias, em lembrança da revolta judaica conduzida por Judah Macabeu da família Hasmonean contra Antioquo IV Epifanes em 160 a.C. Antioquo queria que os habitantes de Judá mudassem sua fé, colocando-a não mais em Deus, mas nos deuses da cultura pagã grega. Ele forçou a helenização através da proibição da circuncisão e observância dos sábados, das festas e outras práticas judaicas, até mesmo sob a pena de morte.

No altar, no segundo templo, ele proibiu os sacrifícios diários e colocou uma imagem do deus do Olimpo - Zeus - e também sacrificou porco (animal imundo) no altar do holocausto. Como a revolta dos macabeus libertou o povo de Judá, Jerusalém foi retomada e o templo limpo e rededicado.

É por isso que Hanuká também fala dos milagres da independência, libertação e coragem.

1. Inaugurar um novo tempo (I Coríntios 6:12-20);
2. Limpar o templo para Deus agir (I Coríntios 3:16-17);
3. Preparar a Menorá (vida) para receber a luz, OR, a luz completa (Mateus 5:12-16);
4. Restaurar o Templo para colocar a oferta do Messias (II Coríntios 6:16-18);
5. Acender a Luz para que fique exposta (Trazer para fora) (João 8:12);
6. Convocar pessoas para participarem dos milagres (Isaías 60:1);
7. Ter a luz para cada um, e proclamar os milagres (Lucas 8:16 e 11:33);
8. Manter comunhão para que o milagre perdure: Testemunho (Lucas 8:34:36).

Porque haviam sido impedidos de celebrar as festas judaicas, os macabeus realizaram uma festa de oito dias de celebração e alegria com aparente similaridade à Festa de Sukot (Festa dos Tabernáculos), a qual eles haviam perdido de celebrar poucas semanas antes.

A rededicação do templo foi estabelecida no dia 25 de Chisleu, três anos depois que Antiquo tinha estabelecido seus decretos de profanar o altar do templo. O milagre celebrado em Hanuká é que apenas uma pequena quantidade de óleo puro de oliva estava confinada no templo e era suficiente apenas para o uso de um dia, mas ele queimou na Menorah (candelabro) do Templo por oito dias completos necessários para a purificação do santuário, de acordo com as leis judaicas.

Para comemorar este milagre ou presente das "Luzes do Alto" uma menorah de Hanuká foi criada com oito lâmpadas (uma para cada dia) mais uma "lâmpada adicional". Esta nona lâmpada adicional é necessária porque as oito primeiras devem ser "santificadas" ou separadas à parte unicamente para o propósito de mostrar aos outros que você está comemorando o milagre dos oito dias de luzes providos por Deus para rededicação do seu santuário.


Uma Festa que Jesus esteve presente

No Evangelho de João, nós lemos: "Celebrava-se então em Jerusalém a festa da dedicação. E era inverno. Andava Jesus passeando no templo, no pórtico de Salomão." (João 10:22-23). Uma coisa certamente surpreenderia a muitos cristãos: saber que Jesus observava (cumpriu/guardou) a festa judaica da dedicação ou Hanuká (também conhecida como Festa das Luzes).

Hanuká não é uma das festas instituídas pela lei de Moisés, tais como Páscoa, Festa de Pentecostes ou Tabernáculos, as quais também foram celebradas por Jesus e pelos cristãos primitivos. Mas, é baseada em eventos importantes da história judaica previstas no livro de Daniel, e Jesus provavelmente observou a Festa das Luzes (Hanuká), porque ela lembra a preservação da fé judaica e a santidade do templo em Jerusalém.

Com base nesse texto do Evangelho de João, veremos oito Milagres de Deus em nossas vidas.

1. Revelar caráter de Filho (versos 24b e 25);
2. Denunciar quem é do Seu aprisco (versos 26 e 27);
3. Liberar vida eterna, Salvação para os que Lhe seguem (versos 28 e 29);
4. Declarar a unidade do Pai e do Filho (versos 29, 30 e 38);
5. Mostrar os Milagres do Pai (verso 32);
6. Apresentar o caráter de Filho (versos 33 a 36);
7. Receber livramento de morte, escapar das pedradas de morte, sem argumento (versos 31 e 39);
8. Voltar para o centro do propósito para levantar a multidão (versos 40 a 42).

Nestes dias, devemos parar para dizer a Deus: ‘Muito obrigado pelos milagres da Salvação, por Yeshua ser nossa Menorá dos sete dias e ter a luz completa para todas as adversidades, por sermos independentes das garras do inimigo, e termos do Senhor o óleo sacerdotal para mantermos nossa Menorá acesa e ninguém apagar a luz que alumia a todos’.

Dezembro é o mês de gerar milagres e de vermos as bênçãos de Deus reveladas na nossa vida. Chegou a hora de vermos Deus fazendo o maior milagre da história: salvando vidas através de nós. Nos próximos nove meses, muitos estarão contemplando o que Deus fez e o que Deus fará!

Você crê nesses milagres? Então, Feliz Festa! Hag Sameah! Feliz Hanuká!

Ler 1120 vezes
Marcado sob
Última modificação em Segunda, 29 Dezembro 2014 16:55
  • MiR

    PARAUAPEBAS

    Ministério Internacional da Restauração em Parauapebas

    Website.: www.mirpbs.com.br
    Mais nesta categoria: 12.12 - Dia do Discipulador »

    Deixe um comentário

    Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

    Programações

    Blog do MiR PBS