Introdução:

Quando JESUS CRISTO veio a terra, fez mais do que possibilitar salvação à humanidade pagando com seu sangue o preço dos pecados. A Sua morte na cruz foi parte de um Plano maior, implantar o Reino de DEUS na terra.

E aqui está o ponto chave. Como Igreja, precisamos ter plena consciência e entendimento da verdadeira missão, pois JESUS não fundou uma religião, Ele deu início à implantação da Visão de DEUS para a humanidade, o estabelecimento de Seu Reino.

E pra que um reino seja estabelecido, territórios precisam ser conquistados e pessoas precisam ser alcançadas. E não há outra forma de se fazer isto senão por guerra.

Mt 11:12: Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele.

Esta não foi uma simples frase dita por JESUS aos seus discípulos. Era um comando dado aos 12 apóstolos que Ele acabara de levantar e conscientizar da missão na qual estavam inseridos. Uma campanha militar espiritual havia começado, e estava delegada a eles a continuidade desta guerra.

E no contexto desta guerra existem dois elementos indispensáveis para o cumprimento desta missão. E é na sincronia, na harmonia, na aliança destes elementos que está o êxito.

1.Armas:

Ao chamar os Apóstolos, JESUS entregou a eles armas poderosas para a execução desta missão: Autoridade, Poder e Unção. Nenhum soldado vai à guerra sem armas, assim como nenhum crente será capaz de realizar sua missão nesta terra se não tiver estas armas. Elas continuam disponíveis! A Igreja precisa conhecer, buscar e se adestrar com autoridade, Poder e Unção, ou nenhuma batalha será vencida.

2.Estratégia:

Este é outro elemento que não pode faltar. Um exército pode ser numeroso, poderoso, cheio de autoridade e unção, mas se não usar de estratégias, muitas batalhas serão perdidas, muitos soldados serão mortos e o propósito nunca será alcançado.

A Igreja de Cristo já poderia ter cumprido seu papel na terra, a humanidade já poderia ter sido alcançada pelo Reino de DEUS. O que aconteceu? Com o passar do tempo, a Igreja abriu mão do foco, da estratégia divina, e deixou de ganhar muitas batalhas.

É imprescindível buscar autoridade, poder e unção. Mas sem estratégia, o propósito poderá nunca ser alcançado.

 

O QUE É A VISÃO CELULAR NO MODELO DOS 12

É uma estratégia de evangelismo que possibilita a Igreja o cumprimento de sua missão, produzindo crescimento consistente e permanente de frutos. A Visão Celular não é uma nova doutrina, não é uma denominação, não é um movimento, é uma estratégia. E se tratando de estratégia, pode ser aplicada em todo ministério que deseja crescer na sua missão dentro de princípios.

A Visão Celular é fácil, prática e possível. É um modelo de evangelização que traz crescimento, multiplicação e muita responsabilidade com a Igreja local, pois o alvo da Visão é fazer de cada membro de Igreja um discípulo do Senhor Jesus, e um líder no Modelo dos 12. Essa Visão veio para nos levar a fazer exatamente o que Jesus mandou que fizéssemos: discípulos de todas as nações da terra. "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo." (Mateus 28:19).

Tudo que envolve a Visão Celular está relacionado a ganhar vidas, é uma estratégia que atrai um resultado que todos podem experimentar e reconhecer que, de fato, só Deus dá tamanho crescimento. "De modo que, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento." (I Co 3:7) 

Quando a Visão é implantada na Igreja gera uma restauração completa:

. Os líderes sentem alegria em compartilhar a Palavra numa dimensão ainda maior;

. As pessoas são treinadas para ganhar outras vidas;

. Há dinâmica nas reuniões onde cada crente tem a oportunidade de ser bem cuidado e de servir no Reino;

. Faz de cada membro um discípulo; de cada discípulo um líder e de cada casa uma igreja.

. Há uma explosão de alegria, crescimento e os objetivos da igreja são alcançados. 

 

POR QUE TEM ESTE NOME

VISÃO: É a idéia de Deus revelada à mente do homem para que este a execute. A visão é a estratégia responsável por dar a direção, são as convicções que direcionam a trajetória. É a ferramenta através da qual a igreja consegue visualizar sua missão e cumpri-la.

CELULAR: A igreja é estruturada em células (pequenos grupos integrados por pessoas que se reúnem semanalmente, para desenvolver um crescimento integral através da oração, comunhão, e estudo da Palavra).

A estrutura celular vista por vários pontos de vista:

Organizacional:

Tem uma estrutura simples; cada unidade ou grupo funciona separada e harmonicamente dentro da estrutura da igreja;

Ideológico:

É um organizado e reduzido grupo de pessoas, onde o compartilhar se torna frequente e os resultados são maiores;

Funcional:

É mais fácil para se coordenar e para assistir aos seus membros;

M12

Porque modelo dos 12? Este modelo de governo pode ser percebido em toda a bíblia, desde a criação à adoração nos céus em apocalipse.

. Deus governa o dia e a noite através de 12 horas;

. Deus governa o ano através de 12 meses

. Deus governa a nação de Israel através de 12 tribos;

. Deus estabeleceu o Reino do Messias no universo através de 12 apóstolos de Cristo; 

. Este é o modelo de discipulado que Jesus deixou pra sua igreja através dos apóstolos e o modelo de governo estabelecido por DEUS ao seu povo.

 

Então, A VISÃO CELULAR NO MODELO DOS 12 é o Modelo de JESUS como estratégia de governo para que a Igreja cumpra sua missão alcançando uma multidão de pessoas através dos 12.

E quando falamos em 12, não estamos restringindo nem limitando a conquista de um líder a 12 pessoas. O número de discípulos que uma pessoa pode gerar no Reino sempre será ilimitado, mas dentro de uma visão administrativa, a Igreja é estruturada em uma rede de discípulos através da formação de equipes de 12 líderes.

Se a Missão da Visão Celular no Modelo dos 12 é fazer de cada discípulo um líder, então esta visão precisa ser desenvolvida debaixo de organização e estratégia, em uma hierarquia capaz de assistir a todos de forma eficiente.

JESUS influenciou uma multidão, mas treinou 12 líderes. Estes líderes também ganharam uma multidão, mas fizeram outros líderes, que deram continuidade a outros, e assim por diante. 

Na implantação da Visão Celular no Modelo dos 12, a missão do Pastor principal é forjar 12 líderes, que também forjarão seus 12, e de forma sucessiva, multiplicar a Igreja através de uma multidão de líderes.

Mas ao mesmo tempo em que há uma proposta espetacular de crescimento, há também a necessidade de que cada líder envolvido nesta visão seja submetido a um processo contínuo de santificação, pois se queremos gerar uma multidão para o Reino de DEUS, precisamos de líderes com o caráter de Cristo.

É por isso que todo este processo precisa ser feito criteriosamente dentro de princípios, dos PASSOS que compõe a estratégia da Visão Celular no Modelo dos 12.

 

OS PASSOS DA VISÃO CELULAR NO M12

A Visão Celular é desenvolvida através de quatro passos que chamamos de escada do sucesso:

Ganhar, Consolidar, Discipular, Enviar.

1.Ganhar:

Através da evangelização dos que estão fora da família cristã; cumprindo a grande comissão, que é o desejo ardente do coração de Deus; pois todos são ganhadores de almas. Se ganha:

. Através da Célula;

. Dos eventos de Colheita;

. Nos cultos de celebração;

. Na evangelização pessoal.

Podemos realizar programas que atraiam as pessoas segundo a sua faixa etária, como chás, cafés, jantares, reuniões de oração, lazer com propósito evangelizador etc. Devemos sempre utilizar recursos, buscando alternativas que funcionem; tudo debaixo da direção de Deus.

2.Consolidar: 

A consolidação é o processo de fortalecimento na fé dos recém-convertidos; ajudando-os a dar os primeiros passos na vida cristã e levando-o a viver, não por emoção, mas por convicção, para que não desfaleça na fé e retroceda. É o “ABC” da fé. Visa formar o caráter de Jesus nesse novo discípulo; firmá-lo na fé e lançar fundamentos para o seu pleno desenvolvimento como um líder frutífero que haverá também de se reproduzir.

Na consolidação acontece o doutrinamento do novo crente: os princípios fundamentais da fé em Cristo. É nesta consolidação onde o novo convertido encontra:

. Companheirismo:

Apresentado a outros irmãos, criando um novo círculo de amizade, entre a família cristã.

. Compaixão:

Suas necessidades são supridas estando sob os cuidados de um líder que sempre anima-o e encoraja-o a compreender e superar suas falhas e necessidades;

. Disposição:

O líder estará sempre disposto a ajudar em tudo quanto lhe seja necessário; sempre com amor;

. Santidade:

O líder o levará a mudar seu caráter e personalidade através do ensino da Palavra, construindo novos hábitos através da nova vida em Cristo.

. Oração:

O líder leva o novo decidido a ter a oração como estilo de vida.

Recebendo este cuidado e acompanhamento o novo convertido se sentirá decidido e seguro. É quando seu discipulador o envia para o processo de Pré-encontro, Encontro com DEUS e Pós-encontro:

. Pré-encontro

O Pré-encontro são quatro ministrações que preparam o novo convertido para o Encontro com DEUS. Acontece uma vez por semana durante um mês e cada reunião tem a duração de uma hora. Objetiva esclarecer para o novo convertido os princípios básicos da Palavra de Deus, estimulando-o a ir ao Encontro! O Pré-Encontro é de extrema importância, pois é nele onde o líder tem a certeza de que a pessoa já fez sua decisão por JESUS antes de enviá-la. O Encontro não é um acontecimento evangelístico, não é para descrentes, mas para aqueles que já estão no segundo passo da visão que é a consolidação.

. Encontro

O Encontro tem a duração de três dias e é realizado em um lugar onde as pessoas possam ficar longe do contato secular pra que nada desvie sua atenção. No Encontro, o novo convertido é ministrado em diversas áreas e tem a oportunidade de ter a sua alma sarada e o caráter regenerado através de um genuíno arrependimento e comunhão com Deus. Aqui o novo convertido é desafiado a viver de acordo com os princípios bíblicos e não de acordo com o mundo.

. Pós-encontro

O Pós-encontro segue os mesmo princípios do Pré-encontro e capacita o discípulo a vencer os contra-ataques do diabo, resistindo a cada um deles. É de fundamental importância fazer o Pós-encontro, pois o inimigo tentará atacar em cinco áreas específicas: família, amigos do passado, finanças, saúde e a mente. 

O Encontro abre as portas da nossa alma, é como se fosse uma luz do dia sobre nós. Durante o dia, deixamos as janelas da nossa casa aberta, mas à noite, não. O Pós-Encontro é momento que devemos fechar as portas. No Encontro, afrontamos o diabo, ou seja, quebramos os argumentos que tínhamos com o inimigo. Mas, enquanto o novo convertido volta com júbilo, o diabo está procurando uma oportunidade para tragá-lo. Então, é no Pós-Encontro que fecharemos as portas do contra-ataque do diabo.

3.Discipular:

Tem como objetivo, preparar eficientemente o discípulo, a não somente se firmar, como também a frutificar; habilitando-o a ganhar vidas para Cristo; através de um programa de ensino simples, que orienta questões práticas da vida cristã e forma o caráter cristão. Este treinamento se dá por dois aspectos:

. Convivência contínua com seu Discipulador: Onde o caráter cristão será formado e a identidade espiritual será gerada no coração e nos hábitos. É aqui onde a ovelha é transformada em discípulo.

Esta convivência se dá principalmente à frequência do discípulo na célula semana após semana.

. Escola De Líderes: Uma escola que tem como objetivo formar o caráter cristão; dar alicerce no conhecimento da palavra, e prepará-lo para ser um líder de célula.

Esta escola é dada em nove meses, dividida em 03 períodos:

1º Nível: Trata do discípulo;

2º Nível: Trata do líder;

3º Nível: Trata da célula

É preciso enfatizar, contudo, que, a participação constante numa Célula e o envolvimento com a Liderança, são partes essenciais desse processo de discipulado, onde o discípulo é levado à maturidade cristã.

4.Enviar:

O discípulo após ter sido ganho, consolidado e discipulado, é enviado pelo seu discipulador a gerar seus discípulos. É neste passo onde o discípulo tem a oportunidade de colocar em prática todo o ensinamento e investimento que recebeu do discipulador, sendo capaz de reproduzir em outros tudo o que foi desenvolvido nele. 

Ao dar este passo, o discípulo terá sua própria célula, gerará seus discípulos e investirá neles pra que também se tornem líderes. Mas só depois de devidamente treinado e aprovado, é que deve ser enviado a começar sua célula e ser discipulador!

Mesmo sendo enviado, o discípulo que se torna líder nunca deixará de estar debaixo de “cobertura espiritual”, sempre será acompanhado por seu discipulador.

 

OS INSTRUMENTOS DA VISÃO CELULAR NO MODELO DOS DOZE

1.A Célula

É um instrumento fabuloso, pois através da célula há a conquista de uma grande multidão. Nas células o crescimento da igreja é surpreendente. Há oportunidade de conquistar toda a rua onde o líder mora, seus colegas de trabalho, escola ou qualquer pessoa que passar por sua vida. As células devem ser semanais e fixas. O líder deve ter compromisso com os discípulos em oração, jejum e relacionamentos. 

Os doze que se tornarão líderes, nascem nas células e elas devem produzir doze homens e mulheres sarados.

Pra que se haja pleno aproveitamento e perfeita comunhão, as células são organizadas por:

. Faixa etária: Adultos, Jovens, Adolescentes, Crianças;

. Sexo: Homens, Mulheres, Rapazes, Moças, Meninos, Meninas;

. Estado Civil: Casais, Solteiros;

Um outro critério a ser seguido é a quantidade de pessoas em uma célula. O Ideal é que ao atingir uma média de 12 a 15 pessoas, haja a multiplicação: O líder libera aquele discípulo que já tem condições pra abrir a sua própria célula.

A característica da célula deve ser sempre a de pequeno grupo pra que os visitantes não se sintam constrangidos e ninguém deixe de ser acompanhado.

2.O Encontro com Deus

As células em plena atividade sempre estarão produzindo frutos, gerando novos convertidos, e esses devem ser encaminhados para o pré-encontro e em seguida, para o encontro. Quando as células se tornam infrutíferas não há encontro pois o fruto sempre será produto do trabalho das células. Não devemos levar discípulos para o encontro que não estão inseridos nas células, pois a consolidação não se dá completamente. Quando as pessoas se dirigem ao Encontro, já devem ter o coração disposto a receber de DEUS o máximo possível. Mas se não estão acostumadas a participar da célula, dificilmente alcançarão este processo. Após o Encontro, os discípulos devem ser encaminhados ao pós-encontro. 

É importante frisar que o Encontro não pode ser feito de qualquer jeito, apenas em função de experiência. O Encontro com DEUS não é como um retiro espiritual feito de forma esporádica, é o início de uma jornada que transformará cada novo convertido em um líder.

3.A Escola de Líderes

A Escola de Líderes é um dos instrumentos mais sérios e importantes da Visão Celular no Modelo dos Doze, pois é o seu coração. O coração é órgão vital do corpo humano; ocupa lugar de destaque na medicina deste os primórdios; faz parte da “elite” do nosso organismo. Representa o cerne do ser humano, a habitação do Espírito Santo de Deus.

Quando o coração do homem adoece todo o corpo sofre. Não bombeando o sangue para o corpo todas as células sofrem e declaram falência. A Escola de Líderes tem como papel bombear vida para as células formando novos líderes.

As células ao multiplicarem-se, encaminham frutos para os Encontros com Deus. Ao saírem do Encontro precisam dar continuidade à Consolidação, que é um dos pilares da Visão Celular no Modelo dos Doze. Não há consolidação sem que o discípulo passe pela Escola de Líderes, pois nela os novos convertidos aprendem a orar, ler a Bíblia, compreendem os princípios bíblicos aprendendo a ser cristão.

O 1º Módulo é fundamental para o processo de consolidação. Nesse Módulo os mestres são mansos, íntegros e aptos em dirimir qualquer dúvida do novo convertido.

A Visão é esclarecida e estudada no 2º Módulo, onde cada aluno conhece um pouco sobre a estratégia de ganhar vidas e os passos da escada do sucesso. Não podemos negligenciar o estudo da Visão.

No 3º Módulo o estudante já está amadurecido e começa a estudar sobre a liderança e todas as suas nuances. Nesse módulo é gerado mais compromisso com a família, com o ministério e com seu relacionamento com Deus.

Perceba que a Escola de Líderes é extremamente importante, não há consolidação sem esforço, sem que se pague um preço e um tempo dentro da Escola de Líderes.

4.A Macrocélula

A Macrocélula é a reunião de todas as células que já multiplicaram e estão debaixo da cobertura de um líder. Este instrumento é importante porque gera relacionamento entre os membros das células e começa a mostrar às pessoas que fazem parte de um grande rebanho e que são também corpo de Cristo. Deve ser executado mensal ou bimestralmente.

5.O Fruto Fiel

Esse instrumento é um grande evento das igrejas na Visão Celular. O fruto fiel é resultado do trabalho nas células. As células que dão fruto mês a mês terão a oportunidade de apresentar para a igreja seus frutos. O fruto fiel é uma grande festa. A igreja pode aproveitar cada grande evento para ganhar ainda mais discípulos num grande evangelismo.

6.As redes

Cada rede dentro da Visão Celular representa uma parcela do corpo Cristo de uma forma homogênea.

 A Rede de Mulheres atende as necessidades espirituais das mulheres utilizando temas próprios para elas. Assim também acontece com a Rede de Homens, Rede Juvenil, Rede de Crianças e Rede da Família.

7.A Reunião de M12

Esse instrumento é importantíssimo, pois nele o líder forja o caráter dos seus liderados. O líder reúne com seus doze para ministrar poder através da palavra. São ministrações que curam e libertam, trazem tratamento de caráter e transformação. Nessa reunião de M12 não cabe discípulos novos, pois a liderança ouve coisas que novos convertidos não entenderiam. Portanto, reunião de M12 é fechada para uma equipe.

8.Os demais encontros

O Encontro com DEUS não é o único na Visão Celular, é apenas o primeiro de muitos. Existem diversos encontros criados na Visão Celular no modelo dos Doze: Resgatão, Encontro Revisão, Reencontros, Mover Celular, Encontro de Nível, Encontro de Servos, etc. Estes foram criados para tratamento do caráter de cada líder e mover os céus sobre a vida de cada membro da Visão. Todas as vezes que um encontro novo é executado há um novo mover na vida do cristão e o leva a um novo nível de unção, cura e libertação.

 

Conclusão:

A Visão Celular no Modelo dos 12 é um estratégia Divina derramada sobre a Igreja para o estabelecimento de Seu Reino na terra. Por isso é necessário preservar sua qualidade em todos os passos.

A Visão Celular é como água. É fácil beber, mas alguns se engasgam. A Visão é simples se você não sair dos princípios, mas torna-se complicada se você quiser apenas os métodos. Quando nos interessamos apenas pelo método, pegamos adaptações. Quando pegamos a unção, recebemos a adoção.

A Visão não é adaptada, ela é adotada. Todos que pegaram apenas o método adaptaram; todos que pegaram a unção adotaram. A Visão é gerada. Quando você gera a Visão, há um resultado estupefato em sua vida e ministério. Se a Visão for gerada, você se responsabiliza. Se a Visão for arranjada, você desiste.

Não abrimos mão daquilo que foi gerado. Por isso você não deve somente entrar na Visão, mas a Visão tem que entrar em você. Há uma diferença fundamental nisso. Aqueles que entram na Visão entram no método. Aqueles nos quais a Visão entra, entram na unção. 

Se a Visão Celular entrar em você, você não terá dificuldade de cumprir todo o processo, porque estará na unção. O método será apenas o encaminhamento, porém o fundamental você já terá: a unção.

Se você estiver começando agora, não fique ansioso por resultados imediatos, não se precipite na Visão. Deus manifestará os frutos do seu trabalho. Lembre-se de que tudo no tempo de Deus é formoso e perfeito.

Programações

Blog do MiR PBS